quarta-feira, 25 de maio de 2011

Surdez em Poesia do Brasil




O poema acima foi publicado com erro, não por responsabilidade do editor, mas porque a autora não deletara a primeira versão e, por engano, a enviou para a publicação. Está no volume 6 de Poesia do Brasil, antologia organizada por Ademir Bacca, em Bento Gonçalves, pela editora Grafite e apoio do Proyecto cultural Sur/Brasil, 2007.
Como bem diz Artur Gomes, poesia é inspiração e transpiração. A transpiração é o momento em que trabalhamos o poema procurando a melhor palavra para imprimir o sentimento ou para retirar palavras desnecessárias. É momento de riscar, rasurar, trocar, acrescentar.
Quando li o poema publicado no livro, deu-me vontade de poder voltar no tempo. Não sendo possível, fiz a edição e publico aqui. Para ser fiel, em seguida disponibilizo a versão que foi publicada em Bento Gonçalves.




Esse poema, ilustrado acima, foi publicado na agenda que a Prefeitura de SAMonte ofereceu aos educadores em 2011. Ilustra o mês de Setembro.

terça-feira, 17 de maio de 2011

Tecituras, o poema, virou música

Cristiano Lima, cantor, instrumentista experiente e compositor de Belo Horizonte,  gostou do poema de Bilá Bernardes e compôs melodia para ele.

Na gravação que  o vídeo reproduz, Malú Aires o acompanha com sua belíssima voz. Malú canta a música de abertura da novela O Clone, da rede Globo e foi parceira de Marcus Viana em vários projetos.

Cristiano imprime contemporaneidade em suas interpretações. Já tocou na noite em BH trabalho no qual dá uma pausa para gravar o CD em que, entre as canções, canta Tecituras, acompanhado de seu violão. Nesta música, acompanham-no Daniel Vianna ao piano e teclado, Edison Elloy no contrabaixo e Jackson Antunes na percursão.

video